logotipo vinhos.online

 

Este Site é independente!
Não está associado a nenhuma entidade produtora, engarrafadora, distribuidora, reguladora, ou quaisquer outras.
"Periquita - 150 Anos de alma Portuguesa"
Fonte Comunicação de 28-02-2000

O vinho Periquita, marca ex-libris da Casa José Maria da Fonseca e emblema dos vinhos de Azeitão, comemora este ano o seu 150º Aniversário. Para celebrar a longa vida do mais antigo vinho de mesa do País, a José Maria da Fonseca preparou um conjunto de eventos que visam enaltecer os últimos 150 anos da história de um dos vinhos nacionais de referência. Um livro, o patrocínio de exposições, um jantar de gala, um torneio de golfe, um “quizz” na Internet e o lançamento do “Prémio Jovem Enólogo José Maria da Fonseca”, que oferece um mestrado ao melhor aluno finalista de um dos cursos superiores na área da enologia ou de viticultura, são algumas das acções a desenvolver este ano no âmbito das comemorações.
Associando-se aos 500 anos da Descoberta do Brasil, o vinho Periquita será o vinho oficial do navio-escola “Sagres”, que irá recriar todo o percurso da viagem de Pedro Álvares Cabral rumo à descoberta das terras de Vera Cruz.


Tudo começou na Cova da Periquita
A história do Vinho Periquita confunde-se com a própria história da Casa José Maria da Fonseca e, até, com a história da moderna vitivinicultura em Portugal.
Tudo começou com a vinda de José Maria da Fonseca, natural de Vilar Seco, na região do Dão, para a Serra da Arrábida. Em 1834, viria a fundar, em Vila Nogueira de Azeitão, uma empresa produtora de vinhos com o seu próprio nome.
Na propriedade da Cova da Periquita, provavelmente adquirida em 1846, José Maria da Fonseca planta uvas tintas da casta Castelão Francês trazidas por si do Ribatejo. Como se o vinho ali produzido fosse diferente, e melhor, que os restantes vinhos da região, cedo começou a ser conhecido em Azeitão por Vinho da Periquita e comercializado por José Maria da Fonseca com a marca Periquita.



A partir daí, nunca mais a José Maria da Fonseca deixou de produzir e comercializar Periquita, que se tornou rapidamente um ex-libris da Casa e dos vinhos da Península de Setúbal.

Comemorações em todo o mundo

Ao longo deste ano, o Periquita vai estar presente em inúmeras actividades, nacional e internacionalmente.
No âmbito das comemorações do 500º aniversário da Descoberta do Brasil, o Periquita será o vinho oficial do navio-escola “Sagres” e patrocinará exposições no Rio de Janeiro e em Salvador da Bahia.

Nos mercados do Norte da Europa, designadamente Suécia, Dinamarca, Noruega e Alemanha, estão a ser desenvolvidas acções junto dos pontos de venda e na restauração, para além de campanhas publicitárias na imprensa especializada.

Em Portugal, será editado o livro “Periquita – 150 Anos de Alma Portuguesa”, com diversa iconografia e documentos que marcaram a vida do vinho.

A Confraria do Periquita, que reúne actualmente 118 confrades e confreiras, terá o seu jantar anual a 31 de Maio, com a actuação de António Chainho. Para além da prova do Periquita Clássico 94, uma reserva especial a lançar este ano, a Confraria terá este ano como atracção a entronização de Fafá de Belém, admiradora confessa do Periquita.

No website da José Maria da Fonseca (www.jmf.pt) será lançado em Março o “Quizz Periquita”, um passatempo com prémios para os cibernautas.

Para a população de Azeitão, onde se situa a sede e o museu da José Maria da Fonseca, a empresa irá oferecer, no Verão, um arraial de entrada livre.

O encerramento das comemorações será feito durante um jantar de gala, com a presença do Presidente da República.




Uma Campanha Internacional

“Periquita - 150 Anos de Alma Portuguesa”, é a assinatura da campanha comemorativa do 150º Aniversário do vinho Periquita. A mais antiga marca nacional de vinho de mesa recorre a conhecidos ícones nacionais, facilmente identificados tanto no mercado nacional como internacional: Azulejos, Tapetes de Arraiolos e Calçada Portuguesa.
Dirigida a um público que procura um vinho com personalidade, a campanha pretende revitalizar a notoriedade e refrescar a imagem do vinho Periquita, sem alterar os valores que o tornaram um vinho de referência no mercado nacional e internacional.

Brasil, Noruega, Suécia, Canadá, Reino Unido e Estados Unidos, são os mercados internacionais onde a campanha de publicidade marcará presença, para além da imprensa portuguesa.

Um Embaixador do Vinho Português

O crescimento das vendas de Periquita nos últimos anos tem sido notório em diversos mercados internacionais. À data da comemoração do seu 150º Aniversário, o Periquita encontra-se representado num total de 25 mercados, resultado do dinamismo alcançado pela marca, sustentado no factor qualidade/preço, que faz do Periquita uma marca de referência no plano internacional.
Em 1999, as suas vendas atingiram a casa das 300.000 caixas de 9 litros, um volume recorde para a marca e dado promissor de sucesso para o seu futuro.

O principal mercado de exportação do Periquita é a Suécia, onde as vendas cresceram em 1999 cerca de 13% em volume, tendo ultrapassado as 80.000 caixas de 9 litros. Neste país o Periquita é a primeira marca de vinho tinto engarrafado.

A Dinamarca registou o maior crescimento de todos os mercados no último ano. Aqui, o Periquita é já considerado um caso de sucesso em termos de rapidez e solidez na penetração e conquista de mercado: atingiu 70.000 caixas de 9 litros em 1999.

No Brasil, o Periquita tem vindo a registar de ano para ano um desenvolvimento sustentado com crescimentos da ordem dos 80% em volume, tendo conquistado, num país de mais de 160 milhões de habitantes, um lugar de destaque ao nível dos vinhos importados. As vendas ultrapassaram as 60.000 caixas de 9 litros em 1999.

Em Portugal, a marca tem estabilizado as suas vendas nos últimos anos à volta de 45.000 caixas de 9 litros. O Periquita tem fidelizado consumidores à sua volta, sendo conhecido como um Senhor dos vinhos, uma opção segura e sempre fiável.

Por isso também o Periquita tem vindo a conquistar os seus apreciadores em tantos e tão diferentes mercados, que vão desde a Alemanha e Reino Unido, até mercados mais longínquos, como o Japão e a África do Sul.





José Maria da Fonseca: Uma Paixão Secular

Fundada em 1834, a José Maria da Fonseca é o mais antigo produtor nacional de vinhos de mesa e de Moscatel de Setúbal. Com uma área de vinhas próprias superior a 650 hectares e a mais moderna adega do País, a José Maria da Fonseca é detentora das prestigiadas marcas de vinho Lancers, Periquita, Alambre Moscatel de Setúbal, Dão Terras Altas, José de Sousa e BSE, entre muitas outras.

Depois de eleita “Empresa do Ano” em 1997 pela Revista de Vinhos, a José Maria da Fonseca foi recentemente galardoada com diversos prémios atribuídos pela mesma publicação, referentes ao ano de 1999, em que se destacam o recém-lançado Trilogia Moscatel de Setúbal, que recebeu o Prémio de Excelência na categoria dos Vinhos Generosos, as Garrafeiras CO94 e RA94, entre os melhores vinhos tintos da Região de Setúbal e o D’Avillez Garrafeira 95, entre os melhores vinhos do Alentejo.

António Soares Franco e Domingos Soares Franco, Presidente e Vice-Presidente/Enológo da José Maria da Fonseca e representantes da sexta geração do fundador, conduzem a empresa ao futuro e ao século XXI.

<< Página Anterior

     

 

Todos os direitos reservados. © 1997-2016 VinhosOnline
Os nomes, logotipos e marcas registadas apresentados neste site são propriedade dos seus respectivos detentores.